domingo, março 09, 2008

Parece-me que se está a gerar um clima de guerra entre fumadores e não fumadores que seria divertido se se passasse num país evoluído, irritante se ocorresse entre americanos, perigoso entre nós.

A história é esta:
Um amigo enviou-me o endereço de um site de reclamações. Curioso, fui ver. Benfiquista assumido (mas complacente), espantei-me perante uma das reclamações que transcrevo:

"Nome produto / empresa / serviço ou website
Sport Lisboa e Benfica
Título da reclamação :
Charutos e cartões de sócio
Reclamação:
Por o espaço ser próprio para reclamar, quero aqui deixar o meu desagrado por duas situações distintas: Tenho lugar cativo no estádio da luz, juntamente com o meu irmão e o meu sobrinho e infelizmente temos de levar com o fumo do tabaco de dezenas de individuos à nossa volta, e especialmente com o fumo do charuto de um indivíduo que demora exactamente 45 minutos (a 1ª parte dos jogos) a fumá-lo. Isto em TODOS os jogos. É que o estádio é ao ar livre mas o fumo vem para cima de nós à mesma. Ora apesar de não ser obrigado a ir lá, acho vergonhoso, indecente, para não dizer nojento e criminoso, o facto de crianças e não fumadores"

Para além da singularidade do preenchimento dos itens, fui atraído pelos comentários (transcrevo):

"Comentário de Carlos Jorge
Desde que a lei contra o fumador foi aprovada apareceu outro tipo de RACISMO"

"Comentário de Paulo
Meu amigo, o que é que a reclamação tem a ver com racismo? Então acha bem uma criança levar com o fumo do tabaco durante 90 minutos? Tenha juízo e respeito pelo próximo. Você precisa é de tratamento mental."

"
Comentário de Sara costa
100% de acordo com a reclamação."

"Comentário de Tiago Mota
Sr. Carlos Costa, está equivocado. Não existe nenhuma lei contra o fumador. Existe uma lei que regula os locais onde se pode e não se pode fumar. O seu egoísmo é que o faz olhar apenas para o seu umbigo e não para quem está À sua volta."

"Comentário de Rute
Se tivessemos de fumar teríamos chaminé. Agora os fumadores têm a mania que são perseguidos. Pois é, andaram anos e anos mal habituados, sem respeitarem ninguém. Tratem-se. Portugal está a seguir o caminho mais justo, de protecção ao fumo passivo, tal como qualquer país civilizado e justo tem obrigação de fazer. Mas este exemplo demonstra que ainda não chegámos lá. Tal como os vários exemplos de cafés e bares que não respeitam a lei e nada lhes acontece. Aos fumadores indignados (que felizmente não são muitos) tenho um pedido a fazer- deixem de ser egoístas."

"
Comentário de Paula
Se não é proibido fumar não pode reclamar! Tem de se aguentar! os fumadores tambem tem de se aguentar a ir fumar para a rua quando é proibido em locais fechados! Os não fumadores estão a ser pobre e mal agradecidos!"

Comento eu:
Em Portugal somos avessos à tolerância (em minha opinião, resquícios de um passado pouco democrático). Sócios de um clube, cultivamos um ódio violento pelos dos outros. Filiados num partido, dedicamos uma raiva sanguinária aos filiados nos restantes. Quando naturais de uma região, desenvolvemos contra os natos nas rivais rancores assassinos.

Bem vistas as coisas, o que nos move parece ser uma mesquinhez genética. Qualquer poder que nos seja atribuído é considerado oportunidade para abuso e determina, obrigatoriamente, a humilhação do próximo mais vulnerável. Daqui decorre uma incapacidade substancial para o exercício da cidadania, no entendimento mais evoluído.

Creio que a falha social fundamental é a do reconhecimento do Outro como igual. Somos, por princípio, avessos à contemporização. Os sintomas são quase infinitos e quotidianos: desrespeito das bichas de trânsito pelos espertos que se metem “à má fila”, assalto aos lugares da frente quando em qualquer serviço “abre” nova fila, pelas pessoas da retaguarda das bichas existentes sem qualquer respeito pela ordem de chegada, etc., etc., etc.

Acredito que, se a preocupação aqui em apreço fosse, de facto, o fumo passivo das crianças (ou mesmo o dos adultos), os interessados ter-se-iam, de imediato, dirigido amistosamente e com a maior das delicadezas ao fumador (legalmente, ele tem o direito de fumar ali) solicitando a sua colaboração para o problema, sugerindo uma troca de lugares, etc. Isto é: teriam partido do princípio de que ele teria (como, de facto, tem) tanto direito a fumar um charuto a acompanhar o futebol (coisa que obviamente lhe dá prazer) como eles o de não serem incomodados pelo facto. Nessa base buscariam, muito provavelmente, uma solução para a questão.

Aquilo de que, com toda a franqueza, suspeito, é que o que se pretendeu tenha sido aproveitar a actual receptividade a um fundamentalismo (antitabágico) importado dos USA, agora muito em “alta” na Europa cada vez mais imitadora dos extremismos americanos, para o exercício do poder que as leis actuais reconhecem, muito para além dos limites da sua letra, abusando de um clima hostil sobre os que fumam.
Há em Portugal (e creio que noutros países semelhantes) uma deriva para a crueldade. Uma espécie de institucionalização da arrogância. Uma legitimação da desumanidade. Sempre escudadas em pretensas exigências de excelência.

Esclareço que há mais de 8 anos que não fumo e que o fumo, actualmente, me incomoda. Até no cheiro que se infiltra na roupa.

5 comentários:

Anónimo disse...

Amigo JNP, a clareza do Seu racicínio transmite eficazmente o sentimento nacional. Efectivamente o nosso maior problema, para já, é de EDUCAÇÃO. Passará a ser outro, certamente, se continuarmos a imitar os EUA e passarmos a poder adquirir e manter em nosso poder armas de guerra (o deixa de ser estranho - um país onde não se pode "matar" com fumo, mas pode-se matar a tiro!). JAA

Anónimo disse...

Hello I just entered before I have to leave to the airport, it's been very nice to meet you, if you want here is the site I told you about where I type some stuff and make good money (I work from home): here it is

Anónimo disse...

...é direito de todos inalar fumaça que comprovadamente faz mal a saude, se assim o quiser. Não acredito que alguem que não fume seja contrario a essa escolha feita por um fumador, e muito menos sinta raiva ou vontade de mata-lo por isso, mesmo porque o fumador ja está o providenciando. É de direito. Mas acima do direito de fumar está, sem duvidas nenhuma, o direito a respirar ar puro. Seja em um ambiente fechado ou ao ar livre. É isto que é reclamado, seria falta de consieração ou educação querer respirar?

Celular disse...

Hello. This post is likeable, and your blog is very interesting, congratulations :-). I will add in my blogroll =). If possible gives a last there on my blog, it is about the Celular, I hope you enjoy. The address is http://telefone-celular-brasil.blogspot.com. A hug.

Anónimo disse...

ah...what a pity! (é assim tão mau o cheirinho a tabaco nos fatinhos? :))
Em tempos, houve alguém que disse que beijar uma mulher fumadora era o equivalente a beijar um cinzeiro. Obviamente o senhor em causa percebe imenso de cinzeiros.


PS: a análise da problemática está tão completa e clara que não se me oferece dizer mais...

Com os melhores cumprimentos

Sweet Deep